Posts in the Tattoo & Arte category

Pra você que nunca fez uma tatuagem, confira algumas informações importantes #dicavudu

Pra você que já tem tatuagem e concorda que uma nunca é suficiente, relembre os momentos mágicos da transformação da sua pele.

Tattoo é nossa paixão e inspiração por isso a Vudu! quer que você VISTA-SE DE TATTOO!

Facebook: https://www.facebook.com/vudu.moda.retro.rock
Instagram: @vuduloja
Twitter: @vuduloja
Google+ https://plus.google.com/+Vuduloja

” A Vudu! faz produtos inspirados na temática retrô, rock e tattoo. O rockabilly é nossa paixão e as tatuagens old school um vício. Trilha sonora: o velho e bom rock´n roll. O bom humor aqui é levado a sério.”

Vendemos somente através da loja virtual – vuduloja.com – São Paulo – SP – Brasil – Não temos loja física.

** Agradecimentos ao estúdio Christian Ribeiro Tatuagem – São Paulo – SP

à venda em www.vuduloja.com

Vista-se de Tattoo!

 

chris

 

PROMOÇÃO COMPRE NA VUDU! GANHE UMA TATTOO

COMO PARTICIPAR: (mais…)

“Homens admiram imagens de mulheres e mulheres admiram imagens de…mulheres.”

Está é a resposta da ilustradora Olivia De Berardinis quando questionada sobre o porquê de desenhar somente mulheres erotizadas, como as famosas ilustrações realísticas (e algumas surreais) de Bettie Page.

Hot Sauce, 1992

(mais…)

“Kustom Kulture” é uma cultura underground surgida na década de 1950. Empregada em diversas áreas como trabalhos artísticos em automóveis (aerografia, pinstriping, Hot Rod), artes como tatuagem, música, entre outros meios, além de caracterizar um estilo de vida.

O conceito surgiu nos Estados Unidos e possui adeptos em todo o mundo nos dias atuais.

Nos início do movimento hot rod, haviam diversos estilos de customização rolando. Ao longo do tempo, cada um desses estilos distintos de personalizar se misturaram e reformularam a nossa vida cotidiana.

Artistas como Von Dutch (Kenny Howard), os construtores de carros personalizados, Ed “Big Daddy” Roth e Jeffries Dean, que também customizavam motos, os Irmãos Barris (Sam e George Barris), juntamente com numerosos artistas, tatuadores, ilustradores, pintores de automóveis, filmes e programas de televisão da época ajudaram a formar o que é conhecido hoje como Kustom Kulture.

 

Há na Ásia uma tatuagem mágica, capaz de invocar poderes místicos, sobrenaturais e tal como uma religião tem milhares de devotos, principalmente na Tailândia e Camboja.

Essa tatuagem é a Sak Yant – a palavra Sak significa “bater” e Yant é o nome dado a desenhos sagrados que incorporam mantras budistas em sua composição.

Antes de ser tatuagem o Yant era Yant Pha — inscrições em tecidos, que eram usadas por muitos guerreiros tailândeses em suas roupas – eles acreditavam que as inscrições os protegeria em batalhas. Só depois da chegada do budismo à Tailândia as Yants começaram a ser inscritas na pele. Isso há centenas de anos atrás.

Dizem que uma pessoa com uma Sak Yant está protegido de danos físicos.
Há relatos de pessoas baleadas à queima-roupa onde a bala não atravessou a pele com uma Sak Yant. O___o
É o que dizem por lá…

Se você se interessou e quer fazer a sua Sak Yant, nem pense em correr para o estúdio de tattoo mais próximo. Aliás, afaste a idéia de um cara relativamente jovem, todo tatuado, de visual bacana-modelo-ator-de-reality-show, num estúdio badalado com uma máquina de tattoo na mão.

 

As Sak Yant são feitas por monges budistas ou sacerdodes brâmanes. E não tem nenhum “estúdio de tattoo” famoso por lá, as tatuagens são feitas em templos.

Não são utilizadas máquinas e sim uma longa vara de bambu com a ponta afiada, a Sak Mai ou uma versão de metal, a Sak Khem.

Os monges budistas são proibidos de tatuar mulheres.

 

As fotografias que ilustram esse post são de Cedric Arnold, a série chamada “Sacred Ink” é um projeto pessoal que conta ainda com vídeos e projeções multimídia.

 

 

 

 

 

Faz tempo queria escrever sobre Sol Rac, meu ilustrador rocker preferido mas não há muita informação sobre ele na net.

Então… entrei em contato e ele respondeu algumas perguntinhas (emoção!) para que eu pudesse fazer esse post.

Sol Rac é argentino e mora em Buenos Aires.

Seus desenhos tem um estilo muito pessoal, daquele tipo que você bate o olho e diz: “Sol Rac!”.
A temática é, claro, rockabilly-psychobilly-old school.

Ele  faz muitas  ilustrações para bandas do gênero, logos, poster para shows, capa de cds:

Muitos posters para festas ao redor do mundo:

Sol Rac tem uma marca de roupas a Little Monster (se for para a Buenos Aires não deixe de conferir a loja) sua mulher Carol Sanchez é estilista da marca.

Eu encontrei camisetas Little Monster aqui em São Paulo, na Galeria Ouro Velho, na Augusta. E claro, garanti a minha.

Mas além de criar ilustrações que enfeitam peças de roupas de sua própria marca, os desenhos de Sol Rac enfeitam roupas de várias grifes ao redor do mundo.

A inspiração pra criar essas imagens bacanas vêm claro da arte e da música.

As bandas que ele mais curte são The Rhythm Shakers, Hi Strung Ramblers, Luis & the Wildfires, Santos,  ”The Caezars” e as preferidas The Quakes e Polecats.

Ele dá a dica: “As bandas de rockabilly e psychobilly da gravadora Wild Records são muito boas.”

Suas referências artísticas estão no passado, apesar de admirar muitos ilustradores atuais. Seus artistas preferidos são:

Basil Wolverton – cartunista americano que fez trabalhos para a Marvel Comics e Mad. Seus personagens tem aparência grotesca e bem-humorada.

Joe Shuster – cartunista canadense que em parceria com Jerry Siegel criou em 1938 o Superman.

 Harvey Kurtzman –  americano criador da revista Mad e do personagem Alfred E. Neuman, o carinha sardento e banguela mascote da publicação.  O cartunista criou também as famosas tirinhas Little Annie Fanny que foram publicadas na revista Playboy.

Al Feldstein – além de ilustrador o artista americano é escritor e foi também editor das revistas Mad e EC Comics.

Jack Kirby – é o maioral, o mais bam-bam-bam artista da história em quadrinhos ever. Dizem que desenhou mais de 25.000 páginas de hqs!  Criou o Capitão América e o Surfista Prateado. Produziu e ilustrou Sandman, O Quarteto Fantástico, Thor, Hulk, X-Men, O Homem de Ferro entre outros.

 

Com tantas referências boas assim, o cara virou referência pra mim.

Adoro as pin-ups fatale que ele desenha. São charmosas, perigosas e gostosas. E foi buscando referências na arte de Sol Rac que criamos a ilustração para o Espelhinho Sou Pin-up.

Tudo isso é coisa que a gente gosta! =)

 

 

 

 

12 in 12 é o projeto da tatuadora Eva Huber.

Sua missão: Tatuar 12 braços (completos, fechados, full sleeve) em 12 meses!

De acordo com alguns tatuadores o projeto é ambicioso, uma vez que fechar um braço pode levar até 3 meses dependendo do desenho.

Um dos braços em processo:

Os desenhos são criados por Eva baseados nas idéias dos seus clientes. Todo processo é registrado em um caderno, que ao final do projeto vai virar um livro.


O projeto está sendo documentado também no Tumblr e Twitter.

Diane Zerr é uma designer e ilustradora da Pensilvânia – EUA,  que faz convites de casamento inspirados em tatuagens old school.

Alguns cartões são inspirados em temas recorrentes desse estilo de tatuagem.

Esse foi inspirado em tattos e rock´n roll:

Inspiração Navy:

Romântico vintage:

 

São lindos e uma ótima idéia para casamentos de amantes da arte old school.

 

A dica foi do Giovani Castelucci via Caligraffiti.